• Bicicletas BLITZ

Bike Elétrica: o que saber sobre essa tendência mundial em mobilidade urbana

As bicicletas já conquistaram de vez seu espaço na vida de moradores de centros urbanos que se preocupam com uma vida saudável e o meio ambiente. Elas são uma forma prática e sustentável de se locomover pelas cidades e ainda garantem que a prática de exercícios físicos fique em dia e seja parte da rotina.

Mas, quando o percurso inclui longas distâncias, ou a cidade tem muitas ladeiras, como São Paulo ou Belo Horizonte, a bicicleta comum pode não ser a opção mais assertiva . Nestes casos, as bicicletas elétricas podem ser ótimas alternativas. E é por isso que elas estão se tornando cada vez mais populares.

Movidas à bateria, as bicicletas elétricas proporcionam uma pedalada extremamente confortável e muito mais rápida em comparação com uma bicicleta tradicional, além do benefício de chegar ao seu destino sem suar. Engana-se quem pensa que a queima de calorias é perdida, pois numa bike elétrica você também pode pedalar. 

Confira no vídeo abaixo ou siga lendo o post 😉


O que é uma bicicleta elétrica?

A bicicleta elétrica se diferencia da comum porque, como o próprio nome sugere, utiliza um motor elétrico que ajuda na propulsão do veículo. Ela utiliza bateria recarregável e sua potência varia, dependendo do modelo.

Quando ela foi inventada?

Muita gente ainda acha que as bicicletas elétricas são uma novidade e, de fato, apesar de já populares na Europa, na China e nos Estados Unidos, agora ganham cada vez mais espaço no Brasil — foi a BLITZ quem lançou as bicicletas dobráveis e também as bikes elétricas por aqui, sabia?

Em 2010, existiam pelo menos 700 mil bicicletas elétricas só na Europa. E, na China, já eram cerca de 120 milhões! (Fonte)

A verdade é que as bicicletas elétricas são muito mais antigas do que a gente imagina. O surgimento da bike com motor aconteceu ainda no século XIX. O americano Ogden Bolton Jr. foi o primeiro a patentear, em 1895, uma bicicleta movida à bateria. E, de acordo com ele próprio, essa não foi a primeira, a sua ideia era uma melhoria de protótipos já existentes.

De lá para cá, foram feitas várias variações e tentativas até que, nos anos 1990 surgiram as primeiras bikes elétricas com controladores de potência e sensor de torque. Hoje, já existem grandes indústrias pelo mundo e as novas tecnologias aperfeiçoam os modelos, resultando em bikes elétricas cada vez mais modernas, leves e com baterias ambientalmente mais corretas e fáceis de recarregar, como o nosso modelo BLITZ Soho, você já conhece?

Soho: o mais novo modelo de bike elétrica da BLITZ

Quais as principais vantagens desse tipo de veículo?

Além de boas para a sua saúde e para o planeta, esses veículos também são bons para o seu bolso. As bicicletas elétricas costumam ser mais baratas do que uma moto ou carro e você ainda economiza com impostos e estacionamento.

Isso, sem falar que, especialmente nas grandes cidades que possuem ciclovias, são consideradas um dos meios de transporte mais rápidos, ou seja, você não precisará mais perder tempo em engarrafamentos caóticos cada vez maiores

E, como exigem menos esforço do que uma bicicleta normal, provavelmente você não vai chegar suado ao seu destino.

Como funciona uma bike elétrica?

Uma bicicleta elétrica não dispensa os pedais, apesar do motor. Mas, justamente graças a ele, esse veículo exige menor esforço nas pedaladas, e esse é o principal diferencial desse tipo de bike.

Existem no mercado, basicamente, dois tipos de bicicletas elétricas. O primeiro não tem acelerador e são as pedaladas que ativam o motor, ou seja, a bicicleta só anda se a pessoa pedalar, que chamamos de “pedalada assistida”.

No segundo modelo, com acelerador, as pedaladas são opcionais, pois o motor pode ser acionado por esse dispositivo. Geralmente, as bicicletas desse tipo possuem opções de só pedalar, só acelerar ou uma combinação dos dois. Todos os modelos elétricos da BLITZ possuem estas opções para o usuário.

Nos dois casos, uma bateria recarregável alimenta o motor. Mas, fique tranquilo, você não ficará na mão quando a bateria da sua BLITZ acabar já que todas as nossas baterias são de Lítio, ou seja, são muito leves e, sobretudo, não geram lixo tóxico ao meio ambiente, o que acontece com as baterias de chumbo. Veja nosso artigo que fala sobre a diferença dos tipos de baterias.

As bikes elétricas também podem ser equipadas com um painel, pelo qual o ciclista pode acompanhar informações sobre velocidade, quilometragem rodada e nível de bateria, por exemplo.

Painel da BLITZ Soho

A bicicleta elétrica funciona na subida?

As ladeiras estão entre os principais motivos pelos quais os ciclistas procuram por essa opção de bike, já que pedalar nessas condições costuma exigir bastante esforço físico e nem todo mundo tem esse preparo ou quer se submeter a isso.

Todos os modelos elétricos da BLITZ funcionam bem na subida, especialmente os que possuem marchas (BLITZ Soho, Avanti e Free). As subidas se tornam retas!

Detalhe das marchas da BLITZ Soho

Indicamos que no trecho de ladeira utilize a pedalada assistida para vencê-la com maior êxito e exigindo menos da bicicleta.

Durante uma subida, a diferença entre uma “pedalada assistida” pela bateria e uma pedalada numa bike convencional é extremamente grande, onde concluímos que a bike elétrica seria a escolha quase que unânime entre os ciclistas urbanos que usam bicicleta como solução de mobilidade em sua rotina.

No entanto, a inclinação do terreno costuma influenciar na duração da bateria, ou seja, se houver muita subida e a pessoa não pedalar muito, a bateria acabará mais rápido.

Bicicleta elétrica carrega pedalando?

Para recarregar a bateria da sua bicicleta elétrica, você precisa retirá-la do veículo e ligar na tomada, ou simplesmente conectar à tomada com a ela acoplada na bicicleta.

Caso seja necessário, você também consegue fazer a recarga facilmente em qualquer outro lugar, como a casa de um amigo ou no escritório.

É importante lembrar que após a carga completa, recomenda-se retirar da tomada.

No mercado internacional, já existem experimentos iniciais de bicicletas elétricas que carregam com a pedalada, mas essa tecnologia ainda está em desenvolvimento e ainda não existem muitas opções.

Detalhe do quadro do modelo Soho, bicicleta elétrica da BLITZ

Quanto tempo demora para carregar uma bicicleta elétrica?

O tempo de recarga depende de qual bateria a sua bike usa.

As baterias de lítio costumam demorar cerca de 4 a 6 horas para atingirem a carga máxima e podem ser usadas e recarregadas a qualquer momento, sem problemas.

Já existem bicicletas elétricas movidas à energia solar, mas a maioria ainda está em fase de testes e o tempo de recarga varia, dependendo do modelo.

Quanto anda uma bicicleta elétrica?

Depende da combinação em amperagem da bateria e potência do motor. Em geral, com uma carga completa, uma bike elétrica consegue andar até 40 quilômetros, mas a autonomia depende das condições do terreno, do peso carregado e até da direção do vento.

As baterias de lítio costumam durar em média de quinhentos a mil ciclos de recargas, mas depois, basta trocar a bateria para continuar usando a sua bike elétrica.

Qual a velocidade máxima de uma bicicleta elétrica?

A maioria das bicicletas elétricas consegue atingir a velocidade máxima de 25 km/h. Existem modelos que prometem chegar a mais, mas a legislação brasileira determina que esse limite de velocidade não seja ultrapassado.

Como escolher a bicicleta elétrica ideal?

A primeira coisa que o ciclista deve levar em conta na hora de escolher a sua bike elétrica é definir o tipo de uso que ele necessita: se utilizará para transporte, lazer ou ambos; a distância a ser percorrida e se possui subidas no trecho.

A partir destas informações, ele definirá a autonomia que ele deseja, a potência do motor, a existência ou não de suspensão, o design do quadro, etc.

Diversas características técnicas da bicicleta elétrica BLITZ Life

Em seguida, é importante pensar em quanto você está disposto a pagar, visto que os preços podem variar bastante. Uma bike elétrica nova costuma custar, no Brasil, a partir de R$ 4 mil. É preciso também levar em conta os custos com manutenção, segurança e troca de baterias.

É muito importante o ciclista observar o peso da bike completa, incluindo a bateria. Há modelos que são mais pesados e podem não ser uma boa ideia, pois quando a bateria acabar, será difícil a locomoção somente pelo pedal mecânico.

Existem no mercado, também, modelos dobráveis, que podem ser mais recomendados para quem precisa transportar o veículo com frequência.

Free: a bicicleta elétrica dobrável da BLITZ

Velocidade máxima, autonomia e potência são outros fatores que precisam ser observados e a escolha vai depender do uso que você pretende fazer do veículo.

Para quem, eventualmente, precisa andar na chuva, certifique-se que toda a parte elétrica esteja sempre em dia com a revisão e não mergulhe a bicicleta em poças profundas onde o motor e a bateria fiquem imersos.

Dica importante: se você andou com sua bike elétrica na chuva, ao chegar em casa, tire a bateria e seque as conexões com um pano seco.

Outro fator para se levar em conta, claro, é o estilo da bicicleta, que deve ter a sua cara. As bikes elétricas estão disponíveis em várias cores e modelos, que vão desde os simples e tradicionais aos mais contemporâneos e arrojados. Com certeza, você vai encontrar um que combine com a sua personalidade.

Qual bateria escolher para sua bike elétrica?

As baterias de chumbo ainda são muito utilizadas nas bicicletas elétricas no Brasil. No entanto, são extremamente tóxicas ao meio ambiente, principalmente quando descartadas de forma incorreta.

Por se tratar de um metal pesado, o chumbo pode ainda ser prejudicial à saúde humana, especialmente se a pessoa se expõe a ele ao longo dos anos. Por esses motivos, é importante verificar se a bateria da bike elétrica que você vai escolher não é feita de chumbo.

As melhores opções são as baterias de lítio que, além de mais sustentáveis, são mais leves, duram mais tempo e recarregam mais rápido. Em geral, esse tipo de bateria custa mais caro que a de chumbo, mas os benefícios fazem com que o investimento valha a pena.

Design inovador para a bateria de lítio da BLITZ Soho

Neste artigo, falamos com mais profundidade sobre os perigos das baterias de chumbo.

Gostou deste texto? Que tal visitar a nossa loja para conferir todos os modelos, estilos e preços de bicicletas elétricas da Blitz? Elas representam o que há de mais inovador em mobilidade urbana, com a garantia de quem está há anos no mercado.

0 visualização
  • Facebook - White Circle
  • Instagram - White Circle

Assine para receber novidades

Sodibike Comércio de Artigos Esportivos Ltda. CNPJ: 72.334.626/0001-45

Av. das Américas 5001/sala 301, Rio de Janeiro, RJ, CEP 22631-004
Telefone: (21) 3597-1360  |  (21)
 98660 0223  -  falecom@blitz.com.br